quinta-feira, novembro 17

Estou a ouvir vozes!


Vejo em resenha de notícias na internet, duas que me chamam particularmente a atenção. A primeira, diz respeito ao final do período máximo de prisão preventiva e consequente libertação de “Bibi”, peça chave no processo Casa Pia.
Ficamos a saber que Bibi, passará a contar com segurança privada 24 horas por dia. Acho razoável, sensato até!
No entanto, fico a pensar que raio de sistema é este, em que o principal arguido de um processo desta índole, ao fim de três anos, regressa a sua casa, com condições melhores do que aquelas com que de lá saiu. Que a justiça deveria ser mais célere, é matéria de consenso, mas este caso começa a ganhar contornos capazes de o fazer entrar no anedotário da nação. A sociedade vai pagar seguranças a Bibi, vai proteger Bibi, quando deveria é preocupar-se em como se proteger de "bibis"!
A segunda refere-se a uma série de entrevistas que Mark Chapman o assassino de John Lenon, concedeu na prisão onde cumpre pena e que serão exibidas pelo Channel 4 a 8 de Dezembro. Chapman diz que para ele, matar Lenon, era uma missão e que na altura em que consumou o acto, terá tido a “incrível sensação” de “ouvir uma voz” que lhe ordenava: “Dispara, dispara, dispara!”. Ah! Estamos mais descansados… foi a voz… a maldita voz…Francamente… estou agora mesmo a ouvir uma voz eu também: “Vai à merda, vai à merda”. Fica a memória:

“(…) Imagine all the people
Living life in peace...

You may say I'm a dreamer
But I'm not the only one
I hope someday you'll join us
And the world will be as one”

1 comentário:

Ana disse...

... Isto das vozes tem muito que se lhe diga!!