segunda-feira, maio 8

Dia da Mãe

Que bom que é acordar com beijinhos, sorrisos, alegria e presentes!
Que bom ouvir logo de manhã:
“Para a melhor mãe do mundo.”
“Se eu pudesse escolher entre muitas, escolhia na mesma a mãe.”
E coisas do género.
Com a idade dos meus filhos, eu também achava que a minha mãe era a melhor do mundo.
A minha mãe, que cantava.
A minha mãe, que assobiava.
A minha mãe, que corria.
Que corria o mundo inteiro, por nós, por mim.
Depois, comecei a pensar que era bom se a minha mãe fosse como a da Joana, sempre bem penteada e de saltos altos.
A minha mãe que sorria.
A minha mãe que chorava.
A minha mãe que escondia.
Já mais velha, teria gostado que a minha mãe fosse como a minha tia, que deixava as minhas primas sair até tarde, com quem queriam.
A minha mãe que calava.
A minha mãe que conversava.
A minha mãe que compreendia.
Então, percebi que a minha mãe também tinha defeitos…
Percebi que a minha mãe era uma pessoa para além de ser mãe…
Já adulta percebi que ter maturidade é isso mesmo, gostar dos outros com os seus defeitos, e apreciar as suas qualidades.
Percebi que por detrás daquela postura e dignidade imensas, a minha mãe tinha uma maneira única de estar na vida, uma credibilidade e esperança nos outros, uma pureza de sentimentos sem fim.
Foi preciso ser mãe, para entender que marcamos profundamente a maneira de ser e de viver dos nossos filhos.
Tenho esperança de conseguir ser para os meus filhos, um bocadinho do que a minha mãe foi para mim.
Só um bocadinho, porque também só consigo ser um bocadinho do que ela foi…
Continuo a achar que a minha mãe foi a melhor do mundo, mas que eu sou a mais sortuda, por ter uns filhos assim, como os meus…
Ainda falta um ano para ter outra vez o pequeno-almoço na cama!

6 comentários:

deep disse...

Penso que não consigo mesmo imaginar uma mãe melhor que a minha, embora lhe reconheça os defeitos e, por vezes não me coíba de a confrontar com os mesmos. Além de outras qualidades, é a pessoa que melhor aceita os meus próprios defeitos!
Bjs e boa semana.

cris disse...

O máximo qupossofazer é meter uma cunha para teres mais vezes o pequeno almoço na cama.
Bjgrande!

Jose Mexia disse...

Consegue ser muito do que ela foi.
E foi mesmo a melhor Mãe do mundo.

alyia disse...

Ainda bem que passaste um bom dia da mãe :) talvez isso seja o reflexo da tua que te ensinou a ensinar a teus filhos o quanto é importante ser mãe.
Bjs para ti e para o Miguel

xana disse...

Adoro ouvir-te falar da tua mãe.
Aproximo-me muito da minha...

E concordo muito quando dizes que
"Foi preciso ser mãe, para entender que marcamos profundamente a maneira de ser e de viver dos nossos filhos."...
Muito bem pensado!
E muito bem dito!

xana disse...

"A minha mãe foi o meu primeiro encontro com um anjo!"