quarta-feira, julho 25

Atropelos

Só fui preparada para os grandes embates da vida,
aqueles mesmo trágicos, que viram a nossa vida do avesso,
põe-nos o coração de fora e a razão escondida,
e nos fazem pôr em causa a existência.
A esses sim, consigo dar uma resposta forte, digna e até agora consegui sempre vencê-los, umas vezes juntando-me a eles, outras conformando-me.
Mas tenho uma enorme dificuldade em lidar com os atropelos do dia a dia,

que não nos viram a vida, mas moem, desencantam, entristecem, angustiam, magoam…
É que os grandes embates, é a própria vida que os dá, os outros são as pessoas.
E isso é que dói.

4 comentários:

Vilma disse...

Grande realidade!

Phil disse...

nao nos viram a vida... aí está o problema, no meu caso... e consomem energia, tempo, esperança, capacidade de investir e sonhar...

Alecrim disse...

Essa é que é essa. Como se não nos bastasse a vida...

malu disse...

Como te entendo, mas que estes te fortaleçam sempre e cada vez mais. O coração bom sofre. Há que protegê-lo e torná-lo forte.

Bjs.