quarta-feira, outubro 17

Partilhas


Quando tive o meu filho, soube logo que queria ter mais um, dois ou três.
Quantas vezes de noite ficava a admirá-lo, perguntando-me como é que tinha sido capaz de criar tal obra.
Era um sentimento inexplicável, maravilhoso, sentia-me a pessoa mais realizada e agradecida de todo o universo.
Ao mesmo tempo, tinha uma dúvida terrível: achava que se tivesse mais filhos não conseguiria gostar tanto deles como do primeiro.
Claro que quando nasceu a minha filha o amor ainda estava inteiro para lhe dar.
E estaria de novo caso tivesse tido mais filhos.
E ainda permanece intacto para os dois.
Eu não sabia que o amor não fica mais pequeno por o partilharmos.
Dá-se tanto e não se gasta!

Quando escrevi o meu primeiro livro, soube logo que queria escrever mais dois ou três.
Quantas vezes de noite ficava a admirá-lo…

O meu próximo livro sai em Janeiro, pela Porto Editora.

As notícias são boas quando as recebemos, mas passam a óptimas quando as partilhamos.

5 comentários:

Vilma disse...

Parabéns pelo novo filho literário. :))))
E o amor é maravilhoso... ele multiplica-se, quando é dividido.
bjs

Alecrim disse...

Que bom! Parabéns, Leonor!

foryou disse...

Desta vez Leonor, eu vou igualmente comprá-lo mas... vais ter de o autografar! Pode ser? De preferência no lançamento! Portanto trata lá de me convidar, sff!! :D

antónio paiva disse...

........

Leonor,

Parabéns!!!

....................

Beijinhos

malu disse...

Esta é sem dúvida uma execelente, muito bem escrita e ternurenta notícia. :)

Parabéns Leonor!

Bjs.