terça-feira, novembro 29

Liberdades

Acho inacreditável!
Defendem-se com unhas e dentes os direitos das minorias. A sociedade faz gáudio no grau de desenvolvimento a que chegou, argumentando que todos têm direito de ser como são, defender as ideias ou ter as praticas que bem entendamos. E depois ataca, faz escárnio, e tenta descredibilizar a Igreja Católica e os Católicos. Segundo o censo de 1991, 77,8% da população portuguesa era católica. Creio que teremos de ser menos para sermos respeitados enquanto portadores de um conjunto de referências, princípios e valores. Dirão alguns, que não é os Católicos que se hostilizam, mas a Igreja Católica enquanto instituição. Ainda assim…A Igreja professa o Divino mas é, ela própria, feita de homens. Estes erram. A instituição não está, como é óbvio, acima da crítica ou da discussão de ideias. Só assim se actualiza, só assim compreende a humanidade em cada passo da sua evolução. Teve erros tremendos até, pelos quais se penitenciou João Paulo II publicamente. Esta atitude, a de saber reconhecer os erros, a de os discutir com os homens abertamente, é a que não tem alguns dos críticos. Esses sim, põe-se acima do erro. E com um ar de quem vive no seguinte estágio da evolução e conhecimento, ri, maltrata, ofende, uma maioria que vivendo a fé cada um à sua maneira, apenas em muitos casos, reclama poder ter a sua maneira de pensar, sem a tentar impingir a ninguém.

1 comentário:

Ana disse...

Mas o que é que queres? É sempre isto, só se está bem a criticar... mas depois bate-se no peito...
E mais te digo... a fé, ou se tem ou não... não é preciso impingir!!