sexta-feira, dezembro 16

Silêncios

Foi pouco tempo depois das autárquicas. Um restaurante na hora do almoço. Na mesa ao lado, aquilo que me pareceu a cena típica do almoço do filho com o pai divorciado. Silêncio. Batatas fritas. Mais silêncio. Complicado. Foi o filho que tentou desbloquear a situação:
-Pai, porque é que concorreste à Câmara de #$/)%, se já sabias que ias perder?
- …
Mais silêncio. Mais complicado. Mais batatas fritas.

7 comentários:

Ana disse...

... E a maionese??

Anónimo disse...

Isso tb se podia passar nestas presidenciais, com um filho e um pai nossos conhecidos:
Ó pai, porque é que vais concorrer a presidente se já sabes que vais perder?
Mais silêncio...

Maria Pedro disse...

E a carne? Eram vegetarianos?

Miguel disse...

A Carne? Recorrendo à imaginação, posso dizer que a figura feminina que ali faltava, já lha tinha (ao pai)comido toda. Ele lutava com umas costelinhas, o menino, coitadinho, era mesmo só batatas. Mas no fim foram dois pudins!

Margarida Atheling disse...

Dizem que as crianças são a voz da razão... :)

maria disse...

Faço minhas as palavras de anónimo...mais, o filho se fosse inteligente, até lhe podia dizer...Pai, porque é que vais concorrer se nem à segunda volta vais? E o pai, retorquia (em vez do silencio)...sou como tu filho, gosto de perder...e tu já vais em duas consecutivas:)

moonj_Rita disse...

Pobres...