quinta-feira, fevereiro 9

Desproporções

É um mundo violento, este em que vivemos. Não são muitos os espaços de descanso e de enriquecimento humano que vamos tendo nesta batalha de exigências que é a vida.

É por isto estranho que seja com as pessoas de que mais gostamos, que mais discutimos; que se arranjem problemas onde devíamos encontrar o equilíbrio. Se são poucas as ancoras de sanidade e alegria que temos, porque as tratamos tão mal?
É minha leitura que somos exigentes com quem gostamos. Daí as discussões. Daí o cobrar de perfeição.
Acontece que travamos muitas vezes batalhas que só podemos perder. Em nome de valores, de moral, e até de Deus, muitas vezes arriscamos demais.

Os tais espaços de equilíbrio e retempero de forças deviam assim ser vitais e tratados como tal. Dependem de pessoas e das suas relações. Um grupo é o que os seus membros quiserem. É melhor ou pior consoante a dedicação verdadeira de cada um dos seus constituintes. Como no futebol é dito muitas vezes, o colectivo é (deve ser) maior do que a soma das partes. Não sendo assim, cede o colectivo, perde o individual.

Existe aqui e ali a tentação de querer defender os nossos princípios de tal forma, que os atraiçoamos. O ser humano valoriza-se na luta por eles e não na desistência por desacordo. Temos reacções desajustadas aos problemas. Veja-se o recente caso da publicação das caricaturas de Maomé em jornais Dinamarqueses. Não querendo aqui discutir a legitimidade de o fazer ou não, ressalta uma desproporção entre a causa e os efeitos (mortos, inclusive). E isto em nome de quê? De princípios. De bons princípios, sejam eles a liberdade de imprensa, ou o respeito pela fé de cada um.

Ao verbalizar isto quero consciencializar-me a mim mesmo que devo lutar cada vez mais pelo que acredito, sem com isso atropelar ninguém. Não quero desistir, quero insistir.

A todos, dos meus condomínios, peço que em nome dos ideais que partilhamos, lutem comigo e me animem quando me virem fraquejar.

19 comentários:

Margarida Atheling disse...

Prometido!
Mas prometes o mesmo! :)

/me disse...

Ânimo! (pronto, é uma contribuição humilde, mas sentida)

Milocas disse...

do teu lado :)

Anónimo disse...

Por vezes as decisoes, nao sao contra ninguem em especial, mas sim fruto de um somatorio de situacoes. No futebol que adianta ter um bom medio, se o avancado nao presta....Foi um desabafo
Um beijo grande

izzolda disse...

Porque com aqueles de quem gostamos, qualquer problema mínimo assume proporções mais ou menos catastróficas, precisamente porque odiamos estar de mal com essas pessoas. E como supostamente há entendimento, quando ele não existe, tudo se desmorona. Mas são fases. Passam.

Anónimo disse...

Estou contigo.... Quero crer que todos temos um ideal comum: dar exemplo aos nossos filhos de que a amizade não se desmorona perante as dificuldades. Se não....
Graça

Leonor disse...

Eu também quero insistir em ser ser tua prima, tua amiga, mesmo que com discussões pelo meio!
Obrigada. Mesmo a sério, obrigada.

Freddy disse...

Este retrato sociológico está perfeito e até tem a grande vantagem de incluir o fenómeno futebolistico e tudo...
N te preocupes... Quando falhares um penalty serei sempre eu o único a arrear-te...
Agreed?

alyia disse...

Não é estranho que sejam as pessoas de quem mais gostamos aquelas com quem mais discutimos, porque é precisamente pq gostamos, pq é importante para nós a sua actuação, pq as consideramos, que debatemos com elas; às outras, temos uma maior tendencia para ignorar.

O resto não comento que já o fiz no meu blog.

Fraquejar todos fraquejamos mas há sempre alguém para dar a mão

Anónimo disse...

TIREMOS AS LUVAS DE GUARDA REDES PARA DEFENDER O PENALTY PARA NO FIM DAR AS MÃOS NA VITORIA

DOS FRACOS NAO REZA A HISTORIA

CRISTINA vr(NAO ANONIMA)

Maria Pedro disse...

Miguel: achamos que tás cheio de força!

Ana disse...

Comigo podes contar para te animar sempre que precisares!! Mas isso... já sabes!!

MIN disse...

Quando um cavaleiro cai do cavalo a primeira coisa a fazer é voltar a montar! Insistir sempre, nunca desistir, se se acredita!
Bj.

ivan (aka bandinho) disse...

equilibrio...


mas eu sou um desiquilibrado por natureza!

Lili disse...

Será que todos sabem o que é a verdadeira Amizade?
Espero que os meus amigos me dêem um grande abanão (seja um berro,um murro na mesa ou uma grande descompustura), quando eu não agir bem, de acordo com os valores que nos unem e que queremos transmitir aos nossos filhos.

Anónimo disse...

Lili fico contente por pensares assim, agora percebi que me consideras tua amiga Bjs
ISABEL CARMO

Anónimo disse...

Querida Cristina VR,
Tens toda a razao,entao,aqui vai:
Por vezes as decisoes nao sao contra ninguem em especial, mas sim fruto de um somatorio de situacoes........ Foi um desabafo. E mais um medio nao tem jeito para guarda redes.
Ha decisoes que para o bens dos nossos filhos temos de tomar.
Um beijo
ISABEL CARMO

moonj_Rita disse...

Nunca desistas! Eu tento sempre nunca desistir e gosto de proceder assim!

gala disse...

pois é....encontrar o equilibrio em nós mesmos...essa é a questão...há dias e dias...cá estaremos :)